Curiosidades do Mundo Automobilístico

Qual a diferença entre carros de competição e carros normais?

Os carros de competição mexem com a mente de todo amante do universo automobilístico. Tanta velocidade e desempenho encantam e impressionam todos os que assistem às mais variadas modalidades de corridas que existem no mundo.

Mas, você sabe quais são as reais diferenças entre um carro de competição e um veículo convencional, como o seu que é utilizado para se locomover no dia a dia ou para o lazer de um fim de semana?

É justamente sobre isso que vamos tratar neste artigo. Nele, mostraremos essas principais diferenças que fazem dos carros de competição tão superiores em comparação com os tradicionais. Acompanhe!

O que são os carros de competição?

Os carros utilizados em competições possuem algumas características que os diferenciam em muito dos veículos tradicionais. Esses pontos são o que garante que eles tenham toda aquela performance de tirar o fôlego nas pistas.

Essas particularidades são implementadas ao longo de diversas partes do carro, as quais mencionaremos mais a frente neste artigo. Um veículo utilizado para corrida pode ser um carro convencional adaptado ou, simplesmente, um totalmente produzido para uma determinada modalidade, como é o caso da Fórmula 1, por exemplo.

Fonte: Reprodução do site Boas Novas MG Formula 1

Para que esses carros de competição possam chegar ao nível desejado dois elementos são essenciais: a força de atrito e a aerodinâmica. Dentro desses grupos existem centenas de processos que garantem o desempenho deles nas pistas.

Um carro preparado para corridas, geralmente, não pode circular normalmente nas ruas. Alguns, inclusive, são muito baixos e ficariam presos na primeira lombada ou irregularidade que existisse na pista.

Quais as diferenças de um carro de competição para um tradicional?

Agora, mostraremos os principais pontos de diferenciação de um autêntico carro de corrida para com os veículos de passeio. Continue lendo!

A velocidade que eles atingem

O primeiro ponto e o que chama mais atenção é a velocidade que esses veículos são capazes de atingir e o tempo que eles demoram para chegar em certas marcas. Por exemplo, um veículo sedã médio com um motor 2.0 pode demorar de 7 a 10 segundos para fazer um 0 a 100 km/h, e sua velocidade máxima gira em torno dos 250 km/h.

Um carro de competição é capaz de atingir a mesma marca em pouco mais de 2 a 3 segundos e alguns atingem velocidades incrivelmente altas. Na fórmula 1, por exemplo, eles podem atingir cerca de 350 km/h.

A motorização

Para gerar toda essa força é necessário um grande e poderoso motor, que não é encontrado com frequência em carros de passeio, nem mesmo alguns que são considerados esportivos. Seguindo o exemplo do carro de F1, eles podem chegar a ter 1.000 cavalos de potência com nada menos que 20.000 RPM.

O consumo de combustível

Com tanta força oriunda de uma motorização incrivelmente potente não é nada incomum afirmar que o consumo de um veículo de corrida é extremamente maior que um carro convencional.

Enquanto é comum encontrarmos carros que rodam 7, 8 e até 10 km com um litro, um carro de corrida pode fazer médias de 2 ou 3 km/l.

Fonte: Reprodução do site Auto Esporte Formula 1 Fuel

A suspensão do veículo

Outro ponto que merece destaque é a suspensão. Nos carros tradicionais, ela trabalha sobre a roda do veículo, evitando que a trepidação das ruas seja sentida pelo condutor, visando sempre o conforto.

Nos carros de corrida, esse sistema tem por objetivo diminuir o cansaço dos pilotos durante o percurso e, principalmente, evitar que as trepidações tirem a estabilidade do carro quando ele está em alta velocidade.

Geralmente, os carros de corrida têm sistemas de molas e amortecedores que os deixam muito próximos do chão e isso tem como objetivo tornar o carro mais firme na pista, além de contribuir com a aerodinâmica, que mencionaremos no próximo tópico.

O sistema aerodinâmico

A aerodinâmica é algo que realmente chama muita atenção nos carros de competição. Na Fórmula 1 e em outras categorias, como a Stock Car, por exemplo, ela faz parte do projeto de construção dos carros e pode ser o grande fator de diferenciação entre o sucesso e o fracasso de uma equipe.

Os vincos para entrada de ar, asas e aerofólios não têm nenhum interesse em embelezar o carro — apesar de deixarem os veículos com uma estética bem interessante, não é verdade? —, mas sim contribuir para que o veículo fique cada vez mais fixado no chão.

Fonte Reprodução do site MKT Esportivo Stock Car

Carros de competição que têm um bom sistema aerodinâmico podem ter uma grande vantagem quanto aos demais competidores. Isso porque ele possibilitará que o piloto faça curvas com maior velocidade, mantendo o carro mais estável nesses momentos e contribuindo para a redução do impacto que o vento causa na massa total que está se movimentando.

O sistema de freios

Não adianta ter um motor de alta cavalaria, com um torque absurdo e que pode chegar a altíssimas velocidades sem que ele tivesse a capacidade de parar. Por esse motivo é que os freios são outro fator de grande diferenciação dos carros de competição para com os veículos tradicionais.

Existem carros que conseguem frear totalmente em apenas 30 metros, vindo em uma velocidade de 150 km/h. Um carro comum precisaria de aproximadamente 50 metros se estivesse na mesma velocidade.

Fonte: Reprodução do site Brembo Lewis Hamilton Brakes

Outro ponto de destaque é a durabilidade desse sistema de freios. Eles são feitos de materiais mais resistentes para suportarem o intenso calor das constantes frenagens em altíssima velocidade.

Os métodos de segurança

Além dos freios, os carros de corrida também têm outros elementos que visam a segurança do piloto. O automobilismo já fez dezenas de vítimas ao redor do mundo, muitos deles pilotos consagrados, como Elio de Angelis, Ken Milles e o nosso brasileiro Ayrton Senna.

Contudo, com o passar dos anos foram criados diversos mecanismos para proteger os pilotos. Além dos próprios uniformes e capacetes, os carros de competição possuem cápsulas de segurança que evitam que os pilotos se machuquem em caso de acidentes durante as corridas.

Como você pode perceber, os carros de competição, de fato, têm certo grau de superioridade em alguns pontos se comparados aos veículos de passeio. Por mais tecnológico e luxuoso que um carro possa ser, os de competição sempre terão preparações diferenciadas para suportarem as situações extremas em que são inseridos.

Se você gostou deste artigo e quer receber mais conteúdos sobre esse universo do automobilismo, assine nossa newsletter e fique de olho na sua caixa de entrada para não perder nenhuma novidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

BUSCAR CATEGORIAS

[Agosto/2021] Por que investir em um Sedan importado? Conheça as vantagens

VER MAIS

[Agosto/2021] Por que investir em um Sedan importado? Conheça as vantagens

Conheça a história da Audi

VER MAIS

Conheça a história da Audi

Conheça o Audi Q4: o primeiro SUV 100% elétrico da montadora alemã

VER MAIS

Conheça o Audi Q4: o primeiro SUV 100% elétrico da montadora alemã

[agosto/2021] Os 10 carros importados mais vendidos 2021

VER MAIS

[agosto/2021] Os 10 carros importados mais vendidos 2021