Curiosidades do Mundo Automobilístico

Colecionadores de carro: o que você precisa saber sobre esse hobby

Requinte, nostalgia, história e tradição. Da forma como percebemos, essas são as virtudes que orientam a paixão de muitos entusiastas pelo universo automotivo. No entanto, existe uma classe de aficionados que merece um destaque especial: os colecionadores de carros.

Esse é um dos hobbies mais clássicos e memoráveis do automobilismo, com o poder de apaixonar novas gerações pelo universo da engenharia e tecnologia automobilística. Por isso, dedicamos este artigo àqueles que são apaixonados por carro, demonstrando como você pode começar a sua coleção. Acompanhe!

O antigomobilismo

Nessa jornada de cinco partes, a nossa primeira parada acontece aqui, no antigomobilismo. Caso não saiba, esse é o nome atribuído à prática colecionadora de modelos antigos, sejam importados ou não. Sendo um apaixonado por carros, é bem possível que você já tenha frequentado alguns eventos do tipo.

Fonte: Reprodução do site: Blog 123carros Antigomobilismo

O objetivo do antigomobilismo não é acirrar uma discussão entre velho e novo, mas sim homenagear a trajetória de todos os nossos avanços e conquistas nesse universo. Afinal de contas, são os carros antigos que preservam a história da evolução tecnológica, mecânica e estética da indústria automotiva.

Mais do que belos desenhos e projetos engenhosos, os modelos antigos são capazes de nos catapultar na história, nos aproximando de velhas memórias e outros pontos de vista. Para alcançar esse efeito, o antigomobilista se compromete a preservar a fidelidade estética e mecânica de seus modelos.

Fonte Reprodução do site: Diario Zona Norte: Clássicos da Estrada

Claramente, isso requer certa dose de dedicação, pois é necessário combater o desgaste provocado tanto pela ociosidade como pela passagem do tempo. Além disso, os veículos aptos a essa categoria não são mais fabricados e, por conta disso, aumentam sua raridade proporcionalmente com o passar dos anos.

O começo da sua coleção

A experiência de um colecionador de carros passa por três etapas. Inicialmente, a pesquisa. O antigomobilista está sempre atento à possíveis oportunidades, pois como frisamos acima, carros antigos são naturalmente raros.

Além disso, o colecionador pode estar em busca de uma versão muito específica, pois é isso que deseja na sua coleção, seja por especificidade ou apego emocional. Por conta disso, a pesquisa pode exigir mais tempo e paciência.

Fonte: Reprodução do site: Portal Auto Shopping Carros antigos

Mas a espera vale a pena. Quando uma oportunidade é encontrada, o colecionador a aproveita, agilizando a compra, o transporte, a documentação e o armazenamento desse modelo. Essa é a segunda etapa, marcada basicamente por atividades de logística e aquisição.

A terceira e última etapa é a mais prazerosa de todas: o convívio, interação e cuidados com a máquina. Inicialmente, pode ser necessário alguns custos iniciais de manutenção corretiva, pois nem sempre a aquisição é feita de um proprietário igualmente comprometido com a integridade do modelo.

Mas isso não é problema para o colecionador. Mesmo que a aquisição represente um projeto inacabado, é a jornada de aperfeiçoamento que torna a experiência tão recompensadora. Mas aqui, é importante frisar um detalhe: a originalidade.

O aperfeiçoamento de um veículo antigo remete aos reparos, substituições e procedimentos que respeitem a originalidade do modelo, pois é este nível de autenticidade que habilita o veículo a receber a tão desejada placa preta, a coroa de qualquer veículo clássico licenciado no Brasil.

Os modelos mais desejados pelos colecionadores de carros

Agora, chega o momento de mergulhar no suprassumo da história automotiva, visitando os modelos mais procurados pelos colecionadores, não apenas no Brasil, mas em todo o mercado global. Acompanhe!

Ferrari F40

Clássica, retilínea, agressiva e atemporal. Sem sombra de dúvidas, a Ferrari é a montadora com mais modelos entre os mais buscados, com menções honrosas para as elas Dino e Testarossa. No entanto, a F40 sela o protagonismo da marca, com um design imponente e uma mecânica revolucionária.

Cadillac Deville

Aqui, falamos especificamente do modelo de 1968. Apesar de não ser um esportivo vigoroso, o Deville do fim da década de 1960 marca um período áureo e virtuoso na histórica econômica e industrial dos Estados Unidos, com um desenho largo, espaçoso e com uma extrema atenção aos detalhes.

Fonte: Reprodução do site: Classic Auto Mall Deville 1968

Mercedes-Benz 190E

O tradicionalismo e pioneirismo tecnológico alemão em seu auge. O 190E foi um dos sedans mais destacáveis na cronologia da Mercedes. Especialmente na versão EVO II, o modelo apresentava body kit e aerofólio imponente, aludindo ao fato de que esse modelo era particularmente aproveitado nas pistas.

Fonte: Reprodução do site: MB World 190E EvoII

Porsche Carrera GT

De toda a lista, esse é o modelo mais recente. Esse foi o Porsche dos “Porsches”. Com a fama de indomável, é considerado o último esportivo clássico da era moderna, pois não oferecia nenhuma assistência eletrônica de direção e poderia ser comprado apenas em versão manual.

Menções honrosas

Lamborghini Miura, Ford GT40, Chevrolet Corvette C3, Jaguar E Type, Aston Marting DB4 Zagato e tantos, tantos outros. O antigomobilismo é uma rota praticamente sem fim, pois há uma quase infinidade de modelos clássicos esperando para serem restaurados, exibidos e preservados.

Fonte: Reprodução do site: Super Cars Miura Classic

Fonte: Reprodução do site: Motor Sport Magazine

O antigomobilismo como investimento

Por fim, vale lembrar que a prática está sendo considerada método de investimento. O objetivo dos colecionadores é identificar modelos que apresentarão um pico de popularidade no futuro, como é comum a cada ciclo de nostalgia mergulhado pela sociedade.

Dessa forma, o investimento acontece em um modelo tradicional. O colecionador compra e restaura o modelo hoje. Preserva o veículo por anos. Vende o modelo quando ele alcança o pico de sua popularidade. O hábito tem sido praticado até mesmo entre os modelos mais novos e ultra exclusivos.

Fonte: Reprodução do site: Kevin Classic Cars: Classic Cars

Modelos de extremo topo da Buggati, Koenigsegg, Ferrari, Porsche e Lamborghini são comprados logo no início e preservados. Como a produção é altamente limitada, a demanda por esses modelos é pressionada a negociar pelos valores cobrados pelos primeiros compradores, criando um ambiente de rápida valorização – mas em cifras multimilionárias.

A tão cobiçada placa preta

Para conseguir placa preta aos seus modelos, eles devem atender três critérios fundamentais. Primeiro, a fabricação deve ser de mais de 30 anos. Em 2020, modelos de 1990 para baixa estão habilitados. Em segundo, o veículo deve apresentar no mínimo 80% de originalidade e 70% de conservação.

Por último e mais importante, o veículo deve pertencer a uma coleção. Todos esses certificados e processos podem ser agilizados junto à Federação Brasileira de Veículos Antigos, que apresenta todos os passos introdutórios para os que desejam ser colecionadores de carro mergulharem nesse hobby.

E aí, gostou da jornada dos colecionadores de carros? Então, aproveite para espalhar a ideia entre os seus colegas, compartilhando este post nas suas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

BUSCAR CATEGORIAS

Potência do motor: saiba o que considerar ao escolher seu novo carro

VER MAIS

Potência do motor: saiba o que considerar ao escolher seu novo carro

Maiores eventos de carro de luxo no Brasil

VER MAIS

Maiores eventos de carro de luxo no Brasil

Como limpar e hidratar bancos de couro? Saiba aqui!

VER MAIS

Como limpar e hidratar bancos de couro? Saiba aqui!

5 cuidados com o carro esportivo que você deve ter

VER MAIS

5 cuidados com o carro esportivo que você deve ter