Automobilismocarro de luxoHistóriaMcLarenSem categoria

A incrível história de Bruce McLaren

A McLaren é uma das maiores equipes da história da Fórmula 1, em seu cockpit passaram alguns dos maiores pilotos de todos os tempos.

E não é só isso: a marca também é responsável por produzir alguns dos melhores superesportivos da atualidade.

Fonte: Reprodução do site Top Gear: Three McLarens Test Track 2

E tudo começou graças um neozelandês apaixonado por motores e velocidades desde a infância.

Conheça agora a história de Bruce McLaren.

Bruce McLaren: Prodígio das pistas, gênio entre os construtores

Bruce McLaren nasceu em Auckland, Nova Zelândia, em 30 de agosto de 1937, filho de Les e Ruth McLaren.

Seu pai, Les, havia sido um grande entusiasta das corridas de motocicletas. O nascimento do filho, porém, mudaria seu rumo.

Fonte: Reprodução do site Turnology: McLaren Life of Bruce McLaren

Com medo de se machucar gravemente em um acidente com motos, passou a disputar corridas de carros promovidas pelo clube de automóvel local.

Como se não bastasse, Les era dono de uma oficina, fazendo com que Bruce fosse criado entre veículos, graxa e motores.

Era na oficina onde Bruce McLaren passava todas as suas horas livres na infância.

Fonte Reprodução do site Turnology McLaren Life of bruce McLaren

A paixão precoce fez com que Bruce disputasse sua primeira prova aos 14 anos. Ao bordo de seu Austin 7 Ulster, participou de uma competição de hillclimb.

Hillclimb é uma modalidade onde os pilotos competem contra o relógio para ver quem completa o percurso, estabelecido em uma subida, mais rápido.

Fonte Reprodução do site Grand Prix History McLaren Bio
Fonte: Reprodução do site Grange: Mclaren Heritage austin

Dois anos depois, aos 16, Bruce disputa a sua primeira corrida propriamente dita e mostrou grande potencial.

Em 1957 e 1958, já com um F2 Cooper –Climax, dominou o automobilismo de seu país, com vitórias convincentes e muito talento.

Fonte: Reprodução do site Grand Prix History McLaren Bio

Seu desempenho nas pistas fez com que os organizadores do Grand Prix Internacional da Nova Zelândia o presenteasse com a possibilidade de correr na Europa.

O plano original é que ele fosse para Cooper por um ano. Acabou ficando sete.

Logo de início Bruce, que dirigia um F2, foi inscrito no GP da Alemanha, disputado no circuito de Nürburgring.

Naquele ano a prova era disputada por veículos de F2 e F1 simultaneamente.

Bruce McLaren surpreendeu o mundo ao ser o primeiro carro da sua categoria e quinta na classificação geral.

O desempenho rendeu ao piloto o convite para se juntar ao time de Fórmula 1 da Cooper no final de 1959.

Lá fez história ao ser o piloto mais novo a ganhar um grande prêmio. Com apenas 22 anos e 104 dias venceu o GP dos Estados Unidos.

Fonte: Reprodução do site Flickr: 1959 US Grand Prix Bruce Mclaren

Nas temporadas seguintes manteria seu bom desempenho. Em 1962 ganharia o GP Mônaco, uma das provas mais importantes do automobilismo.

No ano seguinte a esse feito ele fundou a Bruce McLaren Motor Racing Ltd., mais tarde conhecida apenas como McLaren.

Fonte: Reprodução do site Dumielauxe Pices

Inicialmente Bruce continuou a correr pela Cooper, até que ao final de 1965 anunciou que iria competir com seu próprio time.

Além da estreia de sua própria equipe, 1966 ainda ficaria marcado na história do piloto pelo título nas 24 Horas de Lemans, a bordo de um Ford GT40.

O prodígio das pistas e competitivo piloto iria mostrar toda sua capacidade como construtor.

As habilidades de Bruce McLaren como analista, engenheiro e gestor eram surpreendentes!

Embora os carros de sua equipe não fossem os mais inovadores eram muito confiáveis, o que fazia toda diferença nas pistas.

Fonte: Reprodução do site Grange: Mclaren Heritage

Além de correr a Fórmula 1, Bruce e  a McLaren também disputara a Can-Am Series, onde conquistariam bons resultados.

Na temporada de 1968 venceram todas as 11 corridas do campeonato da categoria.

Fonte: Reprodução do site Grange: Mclaren Heritage austinf

Infelizmente, dois anos depois em 1970, um acidente no Goodwood Circuit, na Inglaterra, seria fatal para Bruce.

É inevitável pensar o que esse obstinado e talentoso neozelandês poderia fazer caso não tivesse morrido tão jovem, aos 32 anos.

Seu legado, porém, permaneceu. A McLaren continuou a ser uma das grandes equipes e marcas da Fórmula 1 e seus supercarros são admirados por todo o mundo.

Para conhecer mais histórias sobre os personagens importantes para a indústria automotiva e  o automobilismo, continue acompanhando nosso blog.

E curta nossas páginas nas redes sociais para ficar por dentro de todas as novidades de nossa loja!

Até a próxima!

One thought on “A incrível história de Bruce McLaren

  1. Boa noite, que história maravilhosa, pensar que a McLaren surgiu com poucos recursos na época, e hoje é essa potência, depois de tantos anos, nos ficamos encantados com os carros que a marca fábrica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *